sexta-feira, 29 de junho de 2012

O que você quer ser quando crescer?



Ontem, no telefone, eu estava conversando com uma amiga que está na maior dúvida sobre o que cursar na faculdade. Ela, assim como eu, escolheu no vestibular, aos 18 anos, cursar Administração de Empresas e acabou trancando o curso ao ver que não era bem isso que queria. Hoje, ela é super bem sucedida em outra área, mesmo sem uma graduação, mas sonha em ter uma, e não sabe o que fazer ainda. Ela já tem 29 anos, como eu.

Eu fico aqui pensando em como é loucura você escolher aos 18, 19 anos, o que será para o resto da sua vida. A adolescência é um período em que você COMEÇA a conhecer  mundo, entra no mercado de trabalho, começa a conhecer melhor suas aptidões, o que gosta de fazer, o que deixa de gostar...é um período de CONHECIMENTO e não deveríamos tomar decisões tão importantes nesta época da vida.

Eu também comecei a cursar Administração de Empresas, e gostava do curso, até que comecei a procurar estágios e ao estagiar vi que os formados neste curso tinham atividades que eu considerava chatíssimas e nada a minha cara...Era cálculo o dia todo, planilhas e afins. Decidi abandonar o curso no segundo ano.

Entrando para Jornalismo, na primeira aula, os professores pediram para os alunos se apresentarem, e era um tal de: "Sou formado em matemática e agora estou começando Jornalismo", "Comecei Nutrição e tranquei, passei para Biologia e tranquei e agora estou tentado Jornalismo", e por aí vai. Raríssimos alunos não tinham passado já por 2 ou 3 cursos.

Na minha família mesmo, minha mãe trancou Psicologia antes de se formar em Enfermagem e meu pai trancou Engenharia faltando pouco para se formar. Uma tia começou a cursar faculdade aos 50 anos, antes não tinha feito nada, talvez por não saber o que fazer. E hoje aos 50, sabe.

No meu caso achei Jornalismo um curso muito legal, na grade estudei História, Sociologia, Técnicas de texto para diferentes tipos de mídia, muito legal mesmo, mas, ao procurar estágio, foi uma decepção atrás da outra...Lembro numa seleção que fui para estagiar na Folha Dirigida, a sala CHEIAAAA de estudantes, daí uma mulher disse: "Vou entregar a prova, quem passar vai estagiar 6 horas e ganhará uma bolsa de R$200,00"

Isso mesmo: Bolsa de Duzentos Reais! Você se mata para pagar uma faculdade e os estágios te pagam de 200 a 500 reais se for uma empresa muito da boa. Broxei. Comecei a desanimar com o mercado de trabalho em Jornalismo, voltei a trabalhar na área administrativa, que é chata, mas paga bem e apenas prossegui com o curso porque gostava das disciplinas e assim me formei. Alegria, alegria! =D

Hoje sonho em cursar Letras (Oi??) Sempre gostei muito de Inglês, adorava quando criança brincar de traduzir, achava o máximo da diversão fazer milhões de análises sintáticas no Ensino Médio (minha vida era Play Station e análises sintáticas, eu realmente adorava) e amava Literatura, sempre estava afogada em 2 ou 3 livros...Aloka!Sou estranha, mas sou legal gente, juro! Achei que em Jornalismo eu teria bastante isso e não tive, Jornalismo é mais técnica e conhecimentos gerais do que Português puro. E sinto falta das análises, estrutura de palavras, memorização e regras...Aloka de novo!Pois é, mas essa ficha do que curto mesmo só caiu depois, com a maturidade mesmo.O bom da história é que minha formação em Jornalismo só tem a somar com Letras e me capacitar mais ainda =)

Agora, nesse pensamento me veio o Theo...Imaginei ele aos 18 tendo que tomar uma decisão tão séria como essa...saber a profissão que terá para o resto da vida, para que ele vai acordar todas as manhãs e realizar por 8 horas do dia dele. Tenso!Tadinho dos adolescentes...tomando decisões cegas, sem vivência, aos 18, quando deveriam tomar, no mínimo, aos 30.

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Theo aos 10 meses e meio

  • Tem 2 dentinhos lindos!Tardaram, mas chegaram.
  • Mama sozinho. Isso mesmo! Levanta minha blusa, pega a peitola, mama e volta a brincar sem nem me dizer obrigado. Ingratidão parte 1 rs!
  • Dá tchau com as 2 mãos ao mesmo tempo.
  • Quando digo: "Theo vem aqui!" Ele para, imita o sinal de vem com as mãozinhas e realmente vem ao meu encontro engatinhando rapidinho.
  • Tenta beijar minha boca direto!!Sério.Marido, você tem um fura olho em casa kkkkk Não sei como aprendeu isso se não o beijo na boca.Acho que vê o papai dando selinho em mim antes de trabalhar e tenta imitar...Mistério!
  • Quando ouve a música da Barata, da Galinha Pintadinha, faz "A, A, A" certinho na hora do "Ha Ha Ha, Ho Ho Ho" Filho cantor!
  • No final da música das Caveiras do Palavra Cantada ele grita "Huuuuu" igualzinho a música, comédia!
  • Fala "Dadai" para papai e "Neném" para mim. Ingratidão parte 2.
  • Está a cópia do papai!Control C, Control V gente...
  • Agarra no meu pescoço a noite na cama para eu nem tentar sair de perto enquanto ele dorme. To de olho em você mãe, nem pense em sair daqui ;)
  • Tá arriscando ficar em pé sem apoio e dar passos com apoio. #oremos
  • Come muitoooo!Compras toda semana para esta criança! #opapaipira
  • Se tá enjoado de sono é só a mãe pegar no colo e colocar um House para passar que ele dorme automático. Orgulho!
  • É um chiclete, não desgruda de mim, e, se saio, ele chora gritandoooo,Drama King!Nem tudo são flores minhas amigas!
  • É a criança mais linda que eu já vi...Quem duvida??
Gatinho da vida da mãe!
Theo, o explorador de ambientes.

sexta-feira, 8 de junho de 2012

Reprogramando os serviços domésticos

Como já disse aqui eu não tenho ajuda de ninguém, pois minha mãe e sogra trabalham full time,não tenho empregada e meu marido sai beeem cedo e volta bem tarde.

Sou eu, eu mesma e mais eu para levar as demandas do Theo e da casa. Daí eu já estava ficando de saco cheio de nunca conseguir dar conta da casa, pois priorizo o Theo e cozinhar, por motivos óbvios, mas, também por ele, tenho que manter o mínimo de limpeza e organização por aqui.

Decidi então mudar algumas coisas, após ACEITAR definitivamente que não posso dar conta de tudo sozinha e tava longe de conseguir ser a Sra. Perfeita. Bom, vamos ao que interessa, o que mudei:

Passar roupa
Quando casei passava religiosamente as roupas do meu marido e as minhas, por dentro e por fora, impecável! Quando Theo nasceu a mesma coisa, passava as minhas, as do marido e mais a do Theo por dentro e por fora. Daí consegui manter isso até os 6 meses dele + ou -, pois ele não engatinhava, não saia do lugar (eu era feliz e não sabia rsrs), daí eu deixava ele brincando no chão e ficava próximo passando as roupas, um luxo!

Do sexto mês em diante nunca mais consegui passar nada, muito mal as fraldas de boca do Theo, pois ele começou a engatinhar e eu correndo atrás dele. O monte de roupas ia acumulando, acumulando e pegando poeira, daí eu tinha que lavar tudo de novo?? NOT! Dei um basta! Parei de passar as roupas de todo mundo, simples assim. Marido passa a dele antes de sair para trabalhar, eu passo as minhas e as do Theo apenas quando saímos e as roupas que usamos em casa simplesmente não passamos. Liberdade para nós DJ \o/

Limpeza do chão
Sempre gostei de tudo limpo, sou organizada e não gosto de sujeira. Depois que Theo nasceu eu até consegui o avanço de relevar a poeira dos móveis, mas o chão eu não abro mão de limpar todos os dias.

Eu ficava igual uma doida aguentando choro estridente do Theo no berço enquanto varria a casa correndo e passava um pano correndo também para acabar logo e pega-lo no colo para cessar o chororô implacável. Acabava que tudo ficava mal feito, não dava tempo de varrer direito e era praticamente uma maquiagem no chão. A solução que encontrei foi limpar o chão todos os dias após ele dormir. Então, geralmente é assim, dá umas 21hs, Theo dorme, coloco no berço e limpo calmamente o chão.

Louça
Essa é a parte que mais me irrita.Meu sonho é uma casa com tudo descartável rs! Eu estava acumulando a louça toda para o final do dia e me estrepava porque no final do dia tinha que dar conta do chão, da janta e de uma pirâmide de louça, daí quando eu finalizava tudo Theo estava acordando de novo e eu nem tinha dormido. Decidi usar mais a TV. Sim, esta vilã que me ajuda nas refeições do Theo fazendo com que meu filho coma super bem hipnotizado, passou a ser minha cúmplice na louça também.

Deixo Theo no cadeirão ou no cercado, com uma Galinha Pintada ou um HI-5, e ele fica um santo. Enquanto isso, vou lavando toda louça da manhã e da tarde, deixando a cozinha limpinha para fazer a janta quando ele dorme. Divino!

Neste item confesso que ainda tento arrumar outra forma, porque não gosto do Theo vendo muita TV e já uso nas 3 refeições dele. Só que por enquanto não tenho outra ideia senão esta, porque Theo é um grude e só não chora de estiver no colo ou vendo TV. Como não tenho uma viva alma para me ajudar e dar colo pro meu filho, me resta a TV.

O resto da casa
Tirar o pó, lavar o banheiro e etc: Só é feito 1 vez por mês, pois pago uma faxineira e é caro, portanto, só posso te-la 1 vez por mês mesmo.

Já disse ao meu marido que eu gostaria de limpar o restante da casa no fim de semana, mas ele teria que ficar umas boas horas com Theo para eu dar conta do recado, mas ele nunca pode, sempre trás trabalho para casa, então tenho que pagar alguém, infelizmente, porque no fundo não curto ninguém limpando minha casa, prefiro tudo do meu jeito..mas, sem ele me ajudar com Theo, fica impossível dar um faxinão sozinha.

Enfim, para mim bastaram esses ajustes e tenho conseguido o mínimo de organização, já que aceitei que casa brilhando e perfeitamente limpa não existe, isso ficou lá no passado, nos meus tempos de casada sem filhos, agora, com meu gorducho nas nossas vidas, tudo foi readaptado e assim vamos vivendo ;)

quinta-feira, 7 de junho de 2012

4 dias para o Dia dos namorados!



Nem sei se posso dizer que eu e marido um dia fomos namorados, porque a coisa aqui foi tão forte que nos aproximamos e grudamos para sempre.

Ele era meu amor platônico, ou melhor, foi meu amor platônico por 2 longos anos, em que eu esperava que me notasse, me maquiando até a alma, usando as melhores roupas e sapatos para ficar atraente e nada...

Até que um belo dia, o homem resolveu me chamar para sair e eu  tive um piripaque de tão nervosa topei porque não sou boba nem nada.

O encontro foi maravilhoso, mas não rolou beijo.

Às 6 horas da manhã eu estava de volta em casa ligando para minha melhor amiga, contando a noite e chorando as pitangas que ele não queria nada comigo, pois não me beijou [Por queee???]

Às 9 da manhã recebi um e-mail dele dizendo o quanto foi incrível nosso encontro, que já sentia saudades e que queria estar comigo mais e mais.

[Pulos de alegria e mais ligações para contar a minha melhor amiga]

Respondi o e-mail ainda sem acreditar e nos encontramos no dia seguinte, onde ele finalmente me beijou!!

Apenas 3 meses após esse beijo já estávamos casados. Em 3 anos de casamento já temos um filho. Para que esperar para ser feliz? Já esperei 2 anos não é mesmo? Ou melhor, já tinha esperado 25 anos...

Hoje, mesmo acordando e dormindo todos os dias com ele, ainda enxergo meu príncipe encantado, meu amor platônico que tanto sonhei e me sinto foda orgulhosa, por ter conseguido casar com alguém tão engraçado, amável, gato, tão tão incrível para mim, que ainda me faz sentir as mesmas borboletas no estômago como se cada dia fosse nosso primeiro encontro, como se cada dia fosse aquela noite fria em que eu o vi chegando todo arrumado, sorridente e tímido, enquanto eu tentava me manter calma pensando : EU CONSEGUI! EU TENHO VOCÊ!


quarta-feira, 6 de junho de 2012

Ser perfeito não é humano


Depois de escrever meu post tristonho sobre minha falta de paciência nas minhas noites insones com Theo, e pensar em mudar o nome do blog para Agridoce Rotina Materna rsrs, fui lendo os comentários das amigas e cada um deles ia me confortando.

Inclusive, eu queria agradecer MUITO a cada uma de vocês, que vem aqui e me deixam um pouco do seu tempo comentando, pois esses comentários confortam demais e isso é muito bom, me faz muito bem. Na verdade, é libertador não se sentir a única passando por dificuldades.

Daí a semana entrou e me deparo com um post da Rose Misceno do Vida de Maejestade [Recomendo!], onde ela escreve sobre o assunto e cita o filme  Sex And The City, postando um diálogo entre Charlotte e Miranda. Este post  me caiu tão bem que merece estar documentado para que eu releia nas noites de loucura e, principalmente, para compartilhar com as mães leitoras que passam pelos mesmos problemas.

Já dizia o meu amado House**: "Ser perfeito não é humano". Leiam se não tenho razão:

"Charlotte e Miranda se encontram no bar do quarto do hotel luxuoso onde elas e mais a Carrie e a samantha estão hospedadas (leia a sinopse do filme aqui ) Iniciam uma conversa "despretenciosa" regada a uns goles de bebida:

Miranda: Ser mãe é cansativo...

Charlote: É... mas o lado bom vale a pena! 
Miranda: Ok, estamos a 10.780 km de todo mundo. Pode me dizer. Também sou mãe...
Charlote: Dizer o quê?
Miranda: Tudo o que você pensa, mas não se permite dizer em voz alta. Está bem, eu falo primeiro. Por mais que eu ame o Brady e eu o amo imensamente, ser mãe não é o suficiente. Sinto falta do meu emprego... Não vai me deixar falando aqui sozinha, me sentindo a pior mãe do mundo, vai?
Charlote: Bem, eu amo as minhas meninas... (aqui já comecei a chorar horrores...)
Miranda: Sei disso.
Charlote: Mas estou gostando de não tê-las por perto. Eu precisava de um descanso... (toda mãe precisa e isso não quer dizer que não ame os filhos, certo?)
Miranda: Precisava sim.
Charlote: Rose chora o dia inteiro, todo o dia. (deve ser mal do nome) Está me enlouquecendo.
Miranda: Venho observando você há meses, não sei como aguenta!
Charlote: Às vezes, entro no quarto e fecho a porta e deixo que ela grite. Isso não é horrivel? (Sim, mas já fiz também, me tranquei no banheiro) 
Miranda: Não! É sobrevivência!
Charlote: E quer saber mais? Eu me sinto culpada. Me sinto tão culpada porque sempre rezei tanto para ter uma família e agora tenho essas duas lindas meninas. (chorando litros aqui!!)
Miranda: E?
Charllote: Elas estão me enlouquecendo! E sinto que estou fracassando. Sinto que estou fracassando o tempo todo!
Miranda: Você não está fracassando. Ser mãe é difícil.
Charlotte: Meus Deus, é tão difícil! (chorando e rindo ao mesmo tempo) E tenho ajuda em tempo integral. Como fazem as mulheres que não têm?
Miranda: Não faço a menor ideia! A elas!
Charlotte: A elas!"

** Episódio de House em que ele descobre que um paciente, que nunca se irrita com nada e mantem seu bom humor, tem Doença de Chagas.

sexta-feira, 1 de junho de 2012

A mãe e o monstro


Sabem aquela história do médico e do monstro, que o médico toma algo e vira um monstro?Então...por aqui tem sido assim.Só que no caso a mãe vira um monstro. E ela não toma nenhum remédio, ela muda de personalidade por causa do sono.

Explico: Nunca liguei de acordar N vezes durante a madrugada para amamentar, até porque eu amo, mas Theo tem acordado para brincar em plena 2 da madrugada!!Não adianta ninar, amamentar, nada. Ele acorda e fica puxando meu cabelo,me mordendo, me batendo, até eu desistir e levantar.Daí se tento ninar ele fica tentando sair do colo, para ir para o chão engatinhar e assim fica até umas 4 da manhã, quando resolve dormir de novo. Aí vocês pensam: Legal, ele deve acordar de vez às 9 da manhã neh? NÃO! Às 6 da manhã ele já está acordado de novo e com a corda toda!

Quem me conhece sabe que Theo é uma criança grude-chiclete-macacoaranha, pede colo o tempo todo, quando não dou é um chororô escandaloso que me dá dor de cabeça. Ele só não chora na rua, quando passeia, mas não posso vagar na rua o dia inteiro, então assim que voltamos para casa ele começa a pedir colo toda hora, e chorar e chorar.

Brinca um pouquinho no chão e pede colo, troco uma fralda e quer colo, ele chega a resmungar e soltar grunhidos de raiva, igual gente grande (oi?) quando eu não posso pega-lo. Se ele fosse RN seria até tranquilo, mas ele tem 10 meses e tem comportamento de RN. Assim não dá. Mais até aí tudo bem, pela manhã eu até que tenho tido paciência, na maioria dos dias, não todos. O problema tá a noite, aí o bicho pega porque não tenho paciência nenhuma!!

Daí o que tenho feito quando ele acorda de madrugada querendo brincar? Tenho 2 comportamentos:

1) Sacudo meu marido e digo: "Toma esse chato." E meu marido imediatamente levanta, coitado, e vai ficar com Theo.

2) Quando a pena que sinto do meu marido que trabalha fora é maior que meu sem saquismo com Theo, eu levanto, pego Theo, conto até 10 enquanto ele esperneia querendo ir para o chão e fico assistindo ele brincar até o bonito ter piedade de mim rsrs e resolver dormir de novo.

Ah! E cadê o monstro??

Bom, acho absurdo eu chamar meu filho de chato quando entrego ele para meu marido, porque não é legal isso, ele é um bebê e não entende que eu sou ser humano e sinto sono, mas é maior que eu, eu fico possessa e acabo largando uns "Amor, toma esse chato", "Amor, não aguento mais esse chorão" e por aí vai [vergonha].

Coisa que pela manhã eu não faço, mas a noite, esgotada e depois de passar o dia ouvindo choro dele por motivos mais banais eu não sinto a menor vontade de pegar ele e ir brincar e acabo chamando ele assim. Acho isso horrível, me sinto culpada, tenho que mudar isso, não posso ficar xingando ele assim, porque hoje ele não sabe o que é chato, mas eu sei e não acho legal, mas tem sido maior que eu...

Ontem de madrugada eu tava muito mal com isso, chorei, porque eu olhava para ele e não queria nem olhar ele brincar, eu só queria dormir.E pensava: "Aonde fui amarrar meu bode?" Cruzes!! De madrugada eu não sou eu...

Enfim, tenho pedido a Deus que a paciência das manhãs se prolongue pelas madrugadas, mesmo eu morrendo de sono, pela vida, até porque Theo ainda vai fazer muita coisa que vai me tirar a paciência e eu não posso simplesmente descontar nele, seja com uma palavra como "chato" ou dando ele para meu marido como se não fosse meu.

Preciso ser mais paciente, mais madura, não deixar meu lado físico influenciar meu emocional, porque meu filho é meu maior presente, eu o amo demais e no dia seguinte a culpa fica me matando por dentro, mas aí vem outra madrugada, Theo acorda, o choro dele me dá arrepios (um chorão de primeira) e lá to eu sem minha paciência e chamando ele de chato de novo ou fugindo dele de novo. Isso tem me deixado realmente muito triste =,(